terça-feira, 21 de setembro de 2010

vó Lelão...

...


As queridas do Mulher e Mãe sugeriram uma blogagem coletiva sobre 'avós'...
Bom, eu tô mais lá que aqui com meu blog, sem ânimo, 'n' problemas na cabeça, mas poxa, esse assunto é querido demais!!!

Pensei desde ontem como fazer meu texto, minha homenagem... rs...
E não sei como começar!
Poderia falar das MINHAS avós, Rosa e Cacilda, Rosa q foi pra casa do Papai do Céu faz tempo... e Vó Bisa Cacilda (porque ela é bisa dos meus filhos (rs - ainda estranho falar assim) e do meu sobrinho Pietro) que está com a gente mais forte do que nunca, uma italianona maravilhosa, divertida e companheira!!!
Mas a vontade mesmo é falar da minha mãe... avó do Gi e do bebê que tá chegando e do Pietro...
Segue um diálogo do último dia de maio desde ano,
- mãe, aaacho q tô grávida...
- nem brinca, será?
- fiz exame de farmácia deu positivo, aaacho q tô...
- faz o exame de sangue...
- faço... mas e se tiver?
- se tiver, vamos cuidar de mais um...
Bom, parece sem emoção, simples e prático, mas hoje vejo de outra forma... é amor!
Porque desde esse dia, até hoje, a única pessoa que está do meu lado, aliás, 100% do lado desse bebê que estou gerando, é ela! Feliz por mais um neto, feliz por mais uma vida...
Sem falar que ela é uma avó extremamente 'vó' das crianças... Gi e Pi amam essa avó, conversam, perguntam, pedem ajuda, opiniões, conselhos e mimos, claro!
Perdi meu pai há 20 anos, minha mãe era super nova, tinha 32 anos na época, ficou sem marido, com casa, 3 crianças e pendências pra resolver... Fez o possível e o impossível pra tudo dar certo - hoje vejo que aos trancos e barrancos, tudo deu certo!... Mas se anulou, sem aquela alegria no rosto e na vida...
Em 1999, quando meu sobrinho nasceu, ela mudou... melhorou, reaprendeu a sorrir, a viver e a se dedicar ao que mais gosta (palavras dela) - cuidar das pessoas, que no caso, hoje são seus netos!
Há quem não entenda, que não concorde (eu também não entendia), mas hoje eu respeito a decisão dela...
Ela ama o que faz...
E não poderia fazer melhor...
E não tem quem faça melhor... por mim, minhas irmãs, meus filhos, meu sobrinho e quem precisa!
Hoje não sei viver sem ela, como mãe e principalmente como avó!
Agradeço a Deus imensamente todos os dias pela vida dela, pela saúde dela, pela disposição e força de vontade, e mais ainda pelo amor que ela consegue doar!!!

OBRIGADA Dona Valéria, por ser a avó do Giovani, Pietro e do bebê que em Janeiro está chegando!!!!!

...

8 comentários:

  1. O melhor de tudo é quando exatamente quem nos colocou no mundo nos apoia quando estamos trazendo alguém para este mundo!
    Apesar das dificuldades que vc diz, coloque sempre o foco no maior amor do mundo, que é esse que vc escreve: amor de mãe. Do seu e da sua!
    Um beijo grande!

    ResponderExcluir
  2. Minha querida, que lindo seu texto! Que bom que você tem esta pessoa incrível ao seu lado, que te inspira a seguir em frente!

    Beijo para voc~es e um especial hoje para Dona Valéria

    Thais Castro

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto, Li!
    Sinto saudades da avó dos meus filhos...minha mamãe, q foi morar com Deus há 7 anos...
    Mas q bom q eles tem outra avó, a vó Nina! Eu tenho 2 avós ainda, e amo as 2 de paixão!
    bjus

    ResponderExcluir
  4. Sem palavras... apenas maravilhoso e verdadeiro!!

    ResponderExcluir
  5. Ai ai ai... Você sempre nos emocionando! Lá em casa também tem a vó do Daniel, a vó Neusa! Que relacionamento maravilhoso, feito de tanto amor, dedicação e paciência! As vezes fico pensando, se fosse possível, deveríamos ser avós antes de sermos mães! Que Deus sbençoe vc, as avós da sua família, e as minhas, que graças a Deus ainda as tenho, e as amo demais! Bjooooo

    ResponderExcluir
  6. Li,
    Que lindo seu post. Simples , direto e carregado do mais sincero amor, da mais respeitosa gratidao.
    Emocionante para quem conhece um pouquinho de vcs .
    E que Deus conserve a magia das avós e conforte o coração de quem já se despediu das suas... Feito eu rs.

    Bjs amiga

    Saudades.
    Ká Montone

    ResponderExcluir
  7. É... eu sinto o mesmo pela minha mãe, que fez por mim bem parecido com o que a sua fez. Aliás, elas ainda fazem, né? Graças a Deus termos essas avós nas nossas vidas, né?
    Me emocionei com o post!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  8. qe lindo, nem chorei. mentira
    mt bom ter alguémdo nosso lado assim, né?.
    beijos

    ResponderExcluir